Melhor cultivo de CBD: interior vs exterior vs estufa

Cultivo legal de canábis com CBD

Conhecer as diferenças entre cultivo em interior vs. exterior vs. estufa é interessante não só para quem é novo no mundo do cultivo de canábis, mas também para os utilizadores que procuram comprar CBD online .

Neste post falamos sobre as diferenças entre esses métodos de cultivo, como isso pode influenciar as características do produto final e qual é o melhor tipo de cultivo.

Principais diferenças entre o cultivo de canábis em interior, exterior e em estufa

A diferença fundamental entre o cultivo de CDB no interior e no exterior é a exposição a condições ambientais de luz, temperatura e humidade, bem como a possíveis intempéries.

Quanto ao cultivo de estufa de canábis ou em estufa, é considerado um tipo de cultivo intermédio, pois permite beneficiar de algumas condições do cultivo no exterior, como a luz natural, e de optimizações no interior, como o apoio de luz artificial ou um maior controlo das condições ambientais, em comparação com o cultivo no exterior.

Esta situação resulta em diferenças nas condições de cultivo e nos custos, tanto em termos de infra-estruturas como de manutenção e produção. Além disso, dependendo do tipo de cultura, a qualidade do produto final também é afetada.

Que tipo de cultivo é melhor para a canábis?

Na realidade, nem sempre é possível generalizar as diferenças entre um tipo de cultura e outro, mas o resultado final depende, em última análise, de cada caso individual. O conhecimento e a técnica do cultivador, a genética da semente e o processo de secagem e cura da cannabis são factores decisivos para a qualidade do produto final. Tendo contextualizado este ponto, vejamos as diferenças básicas de cada tipo de cultivo na qualidade da canábis.

Tipos de botões CBD - cultivo em estufa no interior e exterior
Tipos de botões CBD – cultivo em estufa no interior e exterior

Comparação: Cannabis Indoor vs. Exterior vs. Estufa

Potência

Em geral, o cultivo de canábis em espaços interiores permite um controlo mais optimizado das condições de cultivo. Isto resulta num ambiente ideal para maximizar a produção de componentes activos como o THC, o CBD e outros canabinóides. Ao ter um controlo total sobre factores como a luz, a temperatura, a humidade e a nutrição das plantas de canábis, os produtores podem ajustar estas variáveis para incentivar o desenvolvimento de botões com elevadas concentrações de resina, incluindo canabinóides e terpenos.

Além disso, o cultivo em ambiente fechado permite um maior controlo de possíveis infestações e doenças, bem como a possibilidade de obter uma uniformidade excecional no produto final. Esta abordagem de cultivo é a escolha preferida dos consumidores exigentes que procuram qualidade e consistência específicas.

Instalações legais de cultivo de canábis em recintos fechados.

Por outro lado, o cultivo em estufa pode ser considerado uma mistura equilibrada entre o cultivo no interior e no exterior. No ambiente protegido de uma estufa, as plantas são protegidas da chuva e do vento, tirando partido da luz solar para otimizar a fotossíntese e facilitar o controlo preciso da temperatura.

A gestão de uma cultura em estufa pode variar muito em função do nível de tecnologia da infraestrutura. As estufas podem variar desde simples túneis de plástico montados em estruturas, até grandes estruturas de vidro conhecidas como estufas, que podem atingir 8 metros de altura e estar equipadas com tecnologia de ponta, incluindo sistemas de irrigação, iluminação artificial e controlo climático avançado.

Cultivo legal de canábis com CBD em estufas
Instalações de cultivo de canábis em estufa.

Em contrapartida, o cultivo ao ar livre é a opção de menor custo, mas com uma maior exposição a pragas e doenças. As plantas são geralmente cultivadas diretamente no solo e não em vasos. A qualidade do solo, a disponibilidade de nutrientes e a vida microbiana desempenham um papel essencial na obtenção de flores de alta qualidade e perfumadas no cultivo de canábis ao ar livre.

A canábis cultivada ao ar livre pode ter nuances únicas de aroma e sabor, influenciadas pela composição e pelas condições do solo, à semelhança da forma como o vinho deriva o seu carácter distintivo do seu terroir específico.

Cultivo de canábis no exterior
Cultivo de canábis no exterior.

Aroma

O aroma da canábis é determinado pelo seu teor de terpenos. Não devemos esquecer que estes compostos são como defesas naturais utilizadas pela planta para se proteger de adversidades, como pragas ou condições climatéricas adversas.

No utilizador de cannabis, os efeitos dos terpenos são muito diferentes. Estes compostos aromáticos podem provocar ou aumentar sensações de relaxamento, sedação ou euforia, em sinergia com os canabinóides, contribuindo para o chamado efeito indica ou sativa da canábis.

A mesma semente pode produzir terpenos diferentes no interior/exterior?

Em termos gerais, o perfil de terpenos de uma variedade de canábis é determinado principalmente pelo seu código genético. De um modo geral, o perfil de terpenos será consistente, quer a semente seja cultivada no interior ou no exterior, desde que seja a mesma variedade genética.

A chave para alcançar a máxima expressão genética de terpenos e canabinóides, independentemente do ambiente de cultivo, reside na gestão da própria cultura.

Colocón: O que é mais, estufa interior exterior?

A intensidade do “efeito” que uma variedade de canábis produz não depende normalmente do tipo de cultivo (interior, exterior ou estufa).

O que realmente influencia a potência do efeito é a interação entre o perfil canabinóide da estirpe, os terpenos e os flavonóides presentes, bem como a forma como estes componentes interagem com o sistema endocanabinóide do indivíduo e a sua tolerância pessoal ao consumo de canábis. Por conseguinte, é mais importante considerar a composição química da variedade e a forma como esta se adapta às necessidades e preferências do consumidor do que o método de cultivo em si.

Cor

Mais uma vez, a cor de uma variedade de canábis depende de uma série de factores diferentes, incluindo a genética, a gestão do cultivo, a temperatura e outros.

Em geral, as plantas cultivadas em interiores tendem a apresentar cores mais vibrantes, enquanto as plantas cultivadas ao ar livre ou em estufas podem desenvolver tons mais escuros de verde e castanho devido à exposição ao sol.

O processo pós-colheita também desempenha um papel crucial, uma vez que a secagem das flores num ambiente fresco ajuda a manter a sua cor, enquanto a secagem num local quente acelera a oxidação e pode resultar em tons mais escuros.

As cores púrpura e vermelha frequentemente associadas a certas variedades de canábis (como a marijuana púrpura ou a Purple Haze) são influenciadas tanto pela genética da planta como por outros factores, como a exposição ao frio durante as últimas semanas de floração.

A cor da canábis é também influenciada pela genética da semente. A nível genético, algumas variedades têm a capacidade de produzir pigmentos chamados antocianinas, que proporcionam estas cores distintivas e que também se encontram noutras espécies agrícolas, como os mirtilos. A ocorrência destes pigmentos está relacionada com factores edafoclimáticos, como a temperatura, o pH do solo e o tipo de luz.

Diferenças no tamanho das flores

No cultivo em interior, onde as condições ambientais são altamente controladas, as plantas tendem a ser mais pequenas e compactas. Isto porque factores como a altura das luzes, a distância entre as plantas e a duração da luz podem ser ajustados, o que encoraja um crescimento mais controlado.

A diferença no tamanho das plantas de canábis depende em grande medida do tipo de cultivo utilizado: interior, exterior ou estufa:

Por outro lado, no cultivo ao ar livre, as plantas têm a oportunidade de crescer mais naturalmente e, como resultado, tendem a ser maiores e mais robustas. O acesso à luz solar direta e o espaço permitem que as plantas atinjam todo o seu potencial de crescimento.

O cultivo em estufa está algures no meio em termos de tamanho. As plantas de estufa podem ser maiores do que as plantas de interior devido à exposição à luz solar, mas mais pequenas do que as plantas de exterior devido à moderação das condições ambientais.

Em última análise, o tamanho das plantas de canábis é influenciado por uma combinação de factores genéticos, condições de cultivo e gestão. Cada tipo de cultura oferece vantagens e desafios únicos em termos de controlo do tamanho das plantas e, em última análise, afecta a quantidade e a qualidade da colheita.

O debate sobre a qualidade: a canábis de interior, de exterior ou de estufa é melhor?

O debate sobre a qualidade da canábis entre o cultivo em interior, exterior e em estufa é uma questão complexa e subjectiva que depende de vários factores. Cada tipo de cultura tem as suas próprias vantagens e desvantagens em termos de qualidade, e a escolha da “melhor” depende, em última análise, das preferências do consumidor e da abordagem agrícola. Mesmo dentro do mesmo tipo de cultivo, é possível apreciar variedades de canábis com características e traços distintivos notáveis.

Em suma, a planta da canábis é extraordinária e a sua diversidade torna difícil uma generalização, uma vez que desde a semente até à pós-colheita, passando pelo tipo de cultivo, são inúmeros os factores que intervêm na qualidade do resultado final. Além disso, a canábis não é apenas uma planta; é uma experiência, na qual cada um sente sensações e preferências ligeiramente diferentes, mesmo dependendo do dia. Descubra a variedade da canábis com os nossos pacotes de flores CBD:

Mi Cesta0
There are no products in the cart!
Continue shopping
Conversa aberta
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos ajudar-vos?
Atenção Whatsapp (segunda a sexta-feira/ 11am-18pm)