Cientistas revelam como enrolar uma articulação perfeita

Como enrolar charros de marijuana

Qual é a melhor forma de enrolar um charro? No post de hoje, trazemos-lhe um desenvolvimento curioso: um grupo de cientistas utilizou uma máquina de fumar para analisar a potência dos charros de marijuana e descobriu que a forma como o charro é enrolado influencia a quantidade de canabinóides que é inalada. Junte-se a nós até ao fim e torne-se um especialista em articulações!

Como enrolar um charro

Antes de nos debruçarmos sobre o estudo científico, comecemos pelo princípio: como é que as articulações são enroladas. Neste momento, já deve saber como enrolar uma peta ou ter uma ideia.

Material

Os materiais necessários são:

Aqui estão as instruções explícitas, passo a passo, para aqueles que precisam de mais informações:

Total Time: 8 minutes

1-Triturar a marijuana com um moedor:

Triturar os botões de marijuana e triturá-los com um moinho. A erva deve ser bem triturada e homogénea para uma queima mais uniforme. Não se esqueça de retirar os caules e as sementes indesejáveis.

2- Preparação do material:

Tenha à mão o que vai precisar: a marijuana cortada, o papel e o bocal. Se optar por utilizar um filtro de cartão, corte-o numa tira retangular e dobre-a em forma de acordeão para encaixar no bocal do charro.

3- Colocar a marijuana sobre o papel de enrolar:

Segure o papel de enrolar entre os dedos com o lado pegajoso virado para cima e na sua direção. Espalhe a marijuana desfiada uniformemente ao longo do papel, deixando espaço numa das extremidades para o fecho.

4- Enrolar a junta:

Com os polegares e os indicadores de ambas as mãos, segurar o papel e a marijuana. Comece a enrolar o papel suavemente para cima e para baixo, exercendo uma ligeira pressão para compactar a marijuana. Certifique-se de que enrola uniformemente e com firmeza.

5- Colocar o bocal

Colocar a boquilha ou o filtro de cartão na extremidade da junta e dobrá-la para dentro.

6- Fechar a junta:

Depois de enrolar a marijuana com o papel, humedeça a extremidade pegajosa do papel com a língua ou com um pouco de água. Pressionar suavemente a extremidade adesiva no corpo da junta para a selar.

Aproveitamos esta oportunidade para vos apresentar uma das últimas novidades do catálogo da Cannactiva o nosso Kit de Ferramentas para Fumar que inclui tudo: tabuleiro, papel de enrolar e filtros de cartão, filtro de vidro, isqueiro e moedor.

Outros métodos de juntas de laminagem

Existem máquinas de enrolar que o podem ajudar a enrolar, mas a forma mais prática e eficaz é ter mãos bem treinadas que conheçam a técnica na perfeição. Caso se esteja a perguntar, os pré-rolos de canábis que encontra na nossa loja são feitos com máquinas especializadas já concebidas para a indústria da canábis (não temos uma pessoa a enrolar charros dia e noite).

Estudo científico sobre a forma de enrolar as articulações

O que toda a gente procura quando fuma marijuana é que o material tenha uma elevada concentração de resina rica em canabidiol (CBD), tetrahidrocanabinol (THC) ou mesmo aromas pronunciados, porque agora conhecemos o efeito dos terpenos na canábis. Mas o que muitos de nós ignoramos é a forma de consumo: como o charro pode afetar a quantidade de canabinóides inalados e os seus aromas.

Com a crescente legalização da marijuana para fins recreativos no Canadá e em vários estados dos EUA (na Europa, é uma questão pendente), a popularidade dos charros aumentou significativamente. Um dos produtos mais populares são os charros de canábis pré-enrolados, que aumentaram exponencialmente as vendas. Isto levou ao aparecimento de uma indústria dedicada a fornecer informações cada vez mais pormenorizadas às empresas e aos consumidores de canábis. A maioria dos controlos de qualidade existentes mede a quantidade de ingredientes activos, pesticidas e metais pesados presentes na marijuana, mas não tem em conta um fator importante: a forma como o charro é consumido.

Neste contexto, Markus Roggen, presidente e cientista-chefe da Delic Labs, um centro de investigação de canábis e psilocibina em Vancouver, na Colúmbia Britânica, desenvolveu uma tecnologia para medir os níveis de canabinóides e terpenos em cada inalação, bem como a presença de potenciais substâncias tóxicas no fumo.

No recente Conferência e Exposição Canadiana de Química realizada no mês passado (junho de 2023) em Vancouver, Roggen e a sua equipa apresentaram o seu trabalho para determinar se a concentração de canabinóides é o fator mais relevante para a efeito da marijuanaA questão é saber se existem outros aspectos que contribuem para uma experiência agradável, como o tipo de rolamento das articulações. Roggen explicou que existe uma falta de investigação quantitativa sobre o método tradicional e mais popular de consumo de marijuana: o charro. Por isso, iniciou a sua investigação sobre o que acontece quando se fuma charros, de um ponto de vista químico.

Uma abordagem à química por detrás das articulações

A junção é algo muito simples, mas com uma grande química por detrás. Com apenas cannabis triturada, papel e um bocal, é uma forma perfeita de extrair canabinóides.

Quando o charro é aceso, as temperaturas de combustão da erva activam os canabinóides nela presentes, num processo conhecido como descarboxilação. Ao mesmo tempo, estes compostos volatilizam-se para o estado gasoso, permitindo a sua inalação em cada tragada. Estes canabinóides chegam aos pulmões, de onde atingem a corrente sanguínea e produzem um efeito quase imediato no organismo.

Qual é o estudo sobre os charros de marijuana?

O que Roggen e a sua equipa fizeram neste estudo foi preparar alguns charros com diferentes amostras de canábis: algumas com predominância de THC e outras com predominância de CBD. Trituraram a erva em partículas de diferentes tamanhos: 1, 3 e 5 milímetros de diâmetro. De seguida, enrolaram a erva em charros com 0,5 gramas de cada amostra.

Os charros foram colocados numa máquina simuladora de fumo que inalou uniformemente seis vezes durante três segundos e depois exalou. Utilizando filtros e técnicas de análise de canabinóides, os componentes químicos do fumo foram medidos no início, no meio e no fim de cada charro.

Tamanho da moagem: a magia das juntas começa no moinho

A primeira coisa que o estudo nos diz é que o tamanho das partículas afecta a potência e a duração do charro, ou seja, a quantidade de canabinóides contidos no fumo e o tempo necessário para consumir o charro.

Verificou-se que os charros com a erva mais finamente cortada (partículas de 1 mm) forneciam a maior quantidade de canabinóides no fumo, resultando em efeitos mais potentes. Isto deve-se ao facto de o tamanho reduzido permitir uma combustão mais rápida e eficiente do material vegetal.

Por outro lado, os charros enrolados com erva menos desfiada (partículas de 5 mm) duram mais tempo, e o seu efeito é menos intenso mas mais longo.

Qual é a melhor parte da junta?

Outro facto curioso é que a composição do fumo varia consoante a parte do charro queimada. No final do charro, concentra-se a maior quantidade de canabinóides, enquanto no início são libertados mais terpenos, que influenciam o sabor. Por outras palavras, quando acendemos um charro, notamos um melhor sabor no início mas menos efeito (mais terpenos são inalados mas menos canabinóides), e é no fim do charro que notamos um efeito mais forte, mas menos aromas.

Articulações THC vs. Juntas de CBD

Uma das conclusões mais surpreendentes da investigação foi que os charros de canábis dominados pelo canabidiol (CBD) continham uma quantidade muito maior de canabinóides, em comparação com os charros dominados pelo THC.

As estirpes com predominância de THC apresentaram uma concentração no fumo entre 19 e 28 mg de THC por charroenquanto as estirpes com predominância de CBD continham quantidades significativamente mais elevadas do canabinóide dominante, variando entre 90 e 100 mg de CBD por charroIsto representa um aumento do teor de canabinóides entre 200 e 400%. Isto indica que a quantidade de canabinóides que chega à boca é maior nos charros de canábis com CBD do que nos charros de canábis com THC.

Em poucas palavras…

Se moer menos canábis, terá um charro mais duradouro com efeitos menos intensos. Por outro lado, se quiser um efeito mais potente (maior teor de canabinóides no fumo), triture bem a canábis e fume-a até ao fim, que é onde a concentração de canabinóides é mais elevada. És quase um alquimista!

Nós, os fabricantes de produtos pré-fatiados, utilizamos estas informações para melhorar a consistência, o aroma e o sabor dos nossos produtos pré-fatiados. Continuaremos a informar sobre a evolução da indústria da canábis!

Fuente

Que outros tipos de papel podem ser utilizados para enrolar?

Se não tiveres mais papel de enrolar, não é recomendável utilizar papel normal, jornal, papel vegetal, papel reciclado ou qualquer outro papel que não seja especificamente concebido para fumar. Os papéis para enrolar cigarros são fabricados a partir de fibras vegetais naturais, como o cânhamo, o arroz, o linho ou a celulose de outras origens, e não contêm tratamentos químicos que possam ser libertados durante a combustão e resultar num fumo mais tóxico. Por exemplo, o papel de alumínio contém lixívias e produtos químicos tóxicos para a inalação. Se não tiveres papel de enrolar, utiliza outro método de consumo de marijuana.

Existe alguma técnica especial para enrolar uma articulação melhor?

Rolar uma articulação é uma habilidade que melhora com a prática. Experimente a variedade de ervas, o tipo de moagem (mais ou menos fina), a prensagem e o ambiente que mais lhe convém. Algumas técnicas que podem ajudar incluem a utilização de uma caneta ou de uma pedra de isqueiro para pressionar e compactar melhor o charro depois de enrolado, a utilização de um moinho para obter uma moagem fina e a utilização de um filtro para evitar que a canábis seja consumida demasiado depressa.

Cannactiva
En Cannactiva queremos cambiar la perspectiva sobre el cannabis. Te traemos lo mejor de la planta a través de nuestros productos y de los posts que puedes leer en nuestro [...]

Mi Cesta0
There are no products in the cart!
Continue shopping
Conversa aberta
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos ajudar-vos?
Atenção Whatsapp (segunda a sexta-feira/ 11am-18pm)