CBD para a ansiedade: Dosagem e eficácia

Óleo de CBD para a ansiedade

O CBD ou canabidiol é um composto de canábis não psicoativo e não viciante que tem demonstrado benefícios no tratamento da ansiedade. Hoje, no post do Cannactiva, vamos rever as últimas pesquisas sobre o assunto feitas pelo Dr. Caudevilla.

Nota: Recordamos que se trata de um artigo informativo que tem como objetivo levar ao público em geral a informação atual disponível nos estudos científicos. Não se destina a diagnosticar, tratar ou prevenir qualquer doença.

O que é a ansiedade?

A ansiedade é um sentimento desagradável de medo, mal-estar e receio. Em princípio, não é uma doença nem um sintoma patológico, mas um sentimento tão natural como a felicidade, a cólera ou a tristeza. É perfeitamente normal sentir-se nervoso por causa de um exame, de uma mudança na sua vida ou de um ambiente desconhecido.

A nível biológico e evolutivo, a ansiedade é considerada um mecanismo que prepara os organismos para escapar a uma ameaça. Quando um animal percebe ou sente a presença de perigo, ativa mecanismos para facilitar a fuga. Por conseguinte, a ansiedade é frequentemente acompanhada de sintomas físicos como taquicardia, palpitações, tensão muscular, boca seca, respiração rápida…

Quando é que é necessário tratar a ansiedade?

Em contraste com a ansiedade fisiológica ou adaptativa descrita acima, existem vários tipos diferentes de ansiedade patológica. Alguns exemplos típicos deste último são:

  • Ansiedade crónica, frequentemente relacionada com um fator de stress intenso ou prolongado.
  • Ansiedade que se manifesta como expressão de conflitos psicológicos inconscientes.
  • Ansiedade em relação à interação social com outras pessoas ou estímulos que objetivamente não representam um risco ou perigo(fobias).
  • Ataque de pânico: ansiedade que surge de forma súbita e inesperada.
  • Ansiedade que dificulta a realização das actividades da vida diária.
Possíveis utilizações do CBD para a ansiedade
CBD para a ansiedade: perturbações de ansiedade para as quais a utilização do canabidiol foi estudada (infografia)

A ansiedade patológica é comum?

A ansiedade é a perturbação de saúde mental mais comum. Cerca de 10,4% da população apresenta sintomas de ansiedade patológica em algum momento das suas vidas e 6,7% da população pode preencher os critérios para um diagnóstico de “perturbação de ansiedade”.

De acordo com os dados da população espanhola (1), o problema de ansiedade é mais frequente nas mulheres (8,8%) do que nos homens (4,5%). E no que diz respeito à idade, não existem diferenças significativas entre jovens, adultos ou idosos no desenvolvimento de perturbações de ansiedade.

Paz
O tratamento da ansiedade é uma oportunidade para reconsiderar o nosso estilo de vida e os nossos pensamentos. Recomendamos que consulte um especialista.

Tratamento convencional da ansiedade

O diagnóstico por um médico, psiquiatra ou psicólogo é uma condição prévia para o tratamento. A ansiedade tem geralmente causas psicológicas, mas pode também ser a manifestação de uma doença orgânica (alterações hormonais da tiroide, paratiróides e hormonas corticóides) ou o efeito adverso de um medicamento: anti-asmáticos (salbutamol) ou antibióticos (azitromicina).

As benzodiazepinas como o diazepam (Valium ®), o lorazepam (Orfidal ®) ou o bromazepam (Lexatin ®) podem ser utilizadas para sintomas ocasionais ou ligeiros. Mas a utilização continuada destes medicamentos como única abordagem é desaconselhada em todos os protocolos e directrizes clínicas. Na prática, infelizmente, estas recomendações nem sempre são seguidas.

Em geral, a abordagem psicoterapêutica da ansiedade, acompanhada de medicação, é a que oferece melhores resultados, sobretudo nos sintomas moderados-graves e de longa duração.

CBD e tratamento da ansiedade

Mecanismo de ação: Sistema endocanabinóide e ansiedade

O sistema endocanabinóide desempenha um papel importante nos mecanismos de regulação das emoções e de controlo da ansiedade. Mais concretamente, actua nos circuitos cerebrais que determinam o comportamento e as reacções aos estímulos emocionais, nomeadamente os de natureza negativa (2) (3).

Em estudos com ratos, foram encontradas mutações genéticas que resultam numa atividade reduzida do sistema endocanabinóide. Quando estes animais são expostos a um estímulo stressante, observa-se, através das suas respostas fisiológicas e comportamentais, que a redução da atividade do sistema endocanabinóide leva a uma regulação deficiente dos mecanismos de ansiedade. Estas mesmas mutações genéticas e a resposta alterada à ansiedade também foram verificadas em humanos (4).

Sabe-se também quais são os receptores cerebrais envolvidos: os receptores canabinóides CB1. A sua ativação produz efeitos ansiolíticos, que são relevantes para os sintomas das perturbações de ansiedade (5). A atividade deste recetor está também estreitamente relacionada com os mecanismos cerebrais que desactivam os sintomas físicos que acompanham a ansiedade (6).

Potencial do CBD para a ansiedade

Tendo em conta o que precede, a disponibilidade de medicamentos que actuam nos receptores CB1 abre a porta a novos tratamentos para a ansiedade. Os canabinóides interagem seletivamente com estes receptores e são candidatos ideais.

O THC, o principal canabinóide psicoativo da marijuana, tem a desvantagem de produzir efeitos mentais que são mais susceptíveis de serem desagradáveis numa pessoa com ansiedade (10).

Em contrapartida, o CBD não é psicoativo, é seguro, tem poucos efeitos adversos e as suas propriedades farmacológicas nos seres humanos são bem conhecidas. Actua igualmente sobre outros receptores cerebrais implicados nas perturbações do humor, como os receptores da serotonina (7).

Estudos científicos sobre o CBD para a ansiedade

De um modo geral, as provas existentes apoiam fortemente o potencial do CBD como tratamento das perturbações de ansiedade. Nos animais, o canabidiol tem uma vasta gama de efeitos contra a ansiedade, o pânico, os comportamentos compulsivos, os sintomas físicos que acompanham a ansiedade e a prevenção do stress a longo prazo. (8)

Os dados disponíveis sugerem que o CBD é um bom candidato para o tratamento da perturbação de ansiedade generalizada, ataques de pânico e perturbação de ansiedade social, pelo menos de forma aguda. Também noutros problemas de saúde mental em que a ansiedade é um elemento importante, como a perturbação de stress pós-traumático(PTSD) ou a perturbação obs essiva compulsiva (OCD)(9, 19, 20).

CBD e ansiedade
CBD para a ansiedade (infografia). Em muitos países, como a Espanha, a utilização oral do CBD não está regulamentada. Os produtos Cannactiva destinam-se a uso externo. Consultar um médico antes de utilizar o CBD para a ansiedade

Estudos clínicos

Os primeiros estudos mostraram que o CBD inverte os efeitos de ansiedade que o THC pode produzir nos seres humanos (10) (11). Foi igualmente demonstrado um efeito benéfico do canabidiol no tratamento imediato de doentes com fobia social (12), e mesmo em domínios como a ansiedade em toxic odependentes de heroína (13) e de cocaína (14).

Estão em curso ensaios clínicos com CBD para a perturbação de ansiedade generalizada resistente a outros tratamentos (15), a perturbação de stress pós-traumático (16), a ansiedade social (17) e a ansiedade no cancro (18). Alguns deles estão numa fase avançada e espera-se que os resultados sejam publicados nos próximos meses.

Como é que se toma CBD para a ansiedade?

A maioria dos ensaios clínicos em humanos sobre o canabidiol e a ansiedade está a utilizar extractos de óleo de plantas de canábis com CBD, sob a forma de óleo de CBD. Tendo em conta os dados disponíveis, a via de administração mais adequada do óleo de canabidiol seriam as gotas de CBD sublingual ou oral.

Com base em estudos, o canabidiol demonstrou ser eficaz para a ansiedade em doses de 200-800 mg de CBD por dia num tratamento de 12 semanas (15). No entanto, deve consultar-se um médico antes de começar a utilizar o CBD para tratar a ansiedade e considerar as possíveis interacções entre o CBD e os medicamentos.

Quanto tempo é que o CBD demora a fazer efeito?

Em estudos que avaliaram o efeito do CBD em situações de stress, como o canabidiol para falar em público, o óleo de CBD foi administrado 60-90 minutos antes. No entanto, a eficácia do CBD varia consoante a forma de consumo, a dosagem, o tipo de ansiedade e outras circunstâncias individuais (consultar um especialista).

As vaporizações de CBD podem ser utilizadas para a ansiedade?

Não existem muitos dados sobre o efeito das vaporizações de CBD no tratamento da ansiedade. Teoricamente, o efeito do canabidiol por via respiratória deveria ser mais rápido e mais intenso do que o do óleo de CBD, mas de duração mais curta. Por esta razão, alguns profissionais acreditam que as vaporizações de CBD podem ser combinadas com o óleo de CBD para a ansiedade, embora não existam estudos para verificar este tipo de prática.

Comprar CBD Full Spectrum para vaporização
Vaporizar CBD é uma forma discreta e conveniente de utilizar CBD a qualquer altura do dia.

Em conclusão…

As provas científicas apoiam o potencial ansiolítico do CBD, e este componente da canábis continua a ser objeto de investigação. A nível clínico, não existem atualmente dados que recomendem o canabidiol para as perturbações de ansiedade. A sua eficácia a longo prazo, as interacções medicamentosas e o seu papel como terapia complementar são alguns dos aspectos a consultar com um médico quando se considera um tratamento como o CBD.

Nota: Este é um artigo informativo e não se destina a prevenir, diagnosticar ou tratar qualquer doença. O seu conteúdo pode complementar, mas nunca deve substituir, qualquer diagnóstico ou tratamento de qualquer doença ou sintoma. Os produtos Cannactiva não são medicamentos e destinam-se a uso externo. A Cannactiva não é responsável pela utilização incorrecta desta informação. É de notar que podem estar disponíveis novas provas científicas após a data de publicação. Por conseguinte, consulte o seu médico antes de utilizar o CBD.

Referências
  1. Saúde mental em dados: prevalência de problemas de saúde e consumo de medicamentos psicotrópicos e afins a partir dos registos clínicos dos cuidados primários. Data de publicação: dezembro de 2020. Ministério da Saúde. Governo de Espanha.
  2. Castillo PE, Younts TJ, Chavez AE, Hashimotodani Y. Endocannabinoid signaling and synaptic function (Sinalização endocanabinóide e função sináptica). Neurónio. 2012 Oct 4;76(1):70-81. doi: 10.1016/j.neuron.2012.09.020. PMID: 23040807; PMCID: PMC3517813.
  3. Riebe CJ, Pamplona FA, Kamprath K, Wotjak CT. Alívio do medo – para um novo quadro concetual e o que os endocanabinóides têm a ver com isso. Neurociência. 2012 Mar 1;204:159-85. doi: 10.1016/j.neuroscience.2011.11.057. Epub 2011 Dec 3. Erratum in: Neuroscience. 2012 Jun 14;212:225. Pamplona, F [corrigido para Pamplona, F A]. PMID: 22173015.
  4. Dincheva I, Drysdale AT, Hartley CA, Johnson DC, Jing D, King EC, Ra S, Gray JM, Yang R, DeGruccio AM, Huang C, Cravatt BF, Glatt CE, Hill MN, Casey BJ, Lee FS. A variação genética da FAAH melhora a função da fronto-amígdala no rato e no ser humano. Nat Commun. 2015 Mar 3;6:6395. doi: 10.1038/ncomms7395. PMID: 25731744; PMCID: PMC4351757.
  5. Melis M, Greco B, Tonini R. Interação entre a sinalização endocanabinóide sináptica e a metaplasticidade na função e disfunção dos circuitos neuronais. Eur J Neurosci. 2014 Abr;39(7):1189-201. doi: 10.1111/ejn.12501. PMID: 24712998.
  6. Ruehle S, Rey AA, Remmers F, Lutz B. O sistema endocanabinóide na ansiedade, memória do medo e habituação. J Psychopharmacol. 2012 Jan;26(1):23-39. doi: 10.1177/0269881111408958. Epub 2011 Jul 18. PMID: 21768162; PMCID: PMC3267552.
  7. Resstel LB, Tavares RF, Lisboa SF, Joca SR, Corrêa FM, Guimarães FS. Os receptores 5-HT1A estão envolvidos na atenuação induzida pelo canabidiol das respostas comportamentais e cardiovasculares ao stress agudo de restrição em ratos. Br J Pharmacol. 2009 Jan;156(1):181-8. doi: 10.1111/j.1476-5381.2008.00046.x. PMID: 19133999; PMCID: PMC2697769.
  8. García-Gutiérrez MS, Navarrete F, Gasparyan A, Austrich-Olivares A, Sala F, Manzanares J. Cannabidiol: A Potential New Alternative for the Treatment of Anxiety, Depression, and Psychotic Disorders. Biomoléculas. 2020 Nov 19;10(11):1575. doi: 10.3390/biom10111575. PMID: 33228239; PMCID: PMC7699613.
  9. Blessing EM, Steenkamp MM, Manzanares J, Marmar CR. Cannabidiol as a Potential Treatment for Anxiety Disorders (O canabidiol como tratamento potencial para as perturbações de ansiedade). Neuroterapêutica. 2015 Oct;12(4):825-36. doi: 10.1007/s13311-015-0387-1. PMID: 26341731; PMCID: PMC4604171.
  10. Zuardi AW, Shirakawa I, Finkelfarb E, Karniol IG. Ação do canabidiol sobre a ansiedade e outros efeitos produzidos pelo delta 9-THC em indivíduos normais. Psicofarmacologia (Berl). 1982;76(3):245-50. doi: 10.1007/BF00432554. PMID: 6285406.
  11. Zuardi AW, Cosme RA, Graeff FG, Guimarães FS. Efeitos da ipsapirona e do canabidiol na ansiedade experimental humana. J Psychopharmacol. 1993 Jan;7(1 Suppl):82-8. doi: 10.1177/026988119300700112. PMID: 22290374.
  12. Rosário BDA, Lemes JA, de Lima MP, Ribeiro DA, Viana MB. Efeitos subjectivos, comportamentais e neurobiológicos da cannabis e dos canabinóides na ansiedade social. Rev Neurosci. 2023 Oct 11;35(2):197-211. doi: 10.1515/revneuro-2023-0078. PMID: 37812748.
  13. Hurd YL, Spriggs S, Alishayev J, Winkel G, Gurgov K, Kudrich C, Oprescu AM, Salsitz E. Cannabidiol para a redução do desejo e da ansiedade induzidos por estímulos em indivíduos abstinentes de drogas com transtorno de uso de heroína: um ensaio duplo-cego randomizado controlado por placebo. Am J Psychiatry. 2019 Nov 1;176(11):911-922. doi: 10.1176/appi.ajp.2019.18101191. Epub 2019 May 21. Erratum in: Am J Psychiatry. 2020 Jul 1;177(7):641. PMID: 31109198.
  14. Meneses-Gaya C, Crippa JA, Hallak JE, Miguel AQ, Laranjeira R, Bressan RA, Zuardi AW, Lacerda AL. Cannabidiol para o tratamento do desejo de consumir cocaína: um estudo exploratório em dupla ocultação. Braz J Psiquiatria. 2021 Set-Out;43(5):467-476. doi: 10.1590/1516-4446-2020-1416. PMID: 33146345; PMCID: PMC8555645.
  15. Berger M, Li E, Rice S, Davey CG, Ratheesh A, Adams S, Jackson H, Hetrick S, Parker A, Spelman T, Kevin R, McGregor IS, McGorry P, Amminger GP. Cannabidiol for Treatment-Resistant Anxiety Disorders in Young People: An Open-Label Trial [Canabidiol para transtornos de ansiedade resistentes ao tratamento em jovens: um ensaio aberto]. J Clin Psychiatry. 2022 Aug 3;83(5):21m14130. doi: 10.4088/JCP.21m14130. PMID: 35921510.
  16. Ensaio clínico: Safety and Efficacy of Cannabidiol (CBD) for Symptoms of Post-Traumatic Stress Disorder (PTSD) in Adults Using Liquid StructureTM Formulation (NantheiaTM ATL5) [Segurança e eficácia do canabidiol (CBD) para sintomas de transtorno de estresse pós-traumático (PTSD) em adultos usando formulação de estrutura líquidaTM (NantheiaTM ATL5)]. Ensaios clínicos. Disponível em: https://clinicaltrials.gov/study/NCT05269459
  17. Ensaio clínico: Cannabidiol as a Treatment for Social Anxiety Disorder (R61). Ensaios clínicos. Disponível em: https://clinicaltrials.gov/study/NCT05571592
  18. Ensaio clínico: RCT of CBD for Anxiety in Advanced Breast Cancer. Ensaios clínicos. Disponível em: https://clinicaltrials.gov/study/NCT04482244
  19. Skelley JW, Deas CM, Curren Z, Ennis J. Use of cannabidiol in anxiety and anxiety-related disorders (Utilização de canabidiol na ansiedade e perturbações relacionadas com a ansiedade). J Am Pharm Assoc (2003). 2020 Jan-Fev;60(1):253-261. doi: 10.1016/j.japh.2019.11.008. Epub 2019 Dez 19. PMID: 31866386.
  20. Blessing EM, Steenkamp MM, Manzanares J, Marmar CR. Cannabidiol as a Potential Treatment for Anxiety Disorders (O canabidiol como tratamento potencial para as perturbações de ansiedade). Neuroterapêutica. 2015 Oct;12(4):825-36. doi: 10.1007/s13311-015-0387-1. PMID: 26341731; PMCID: PMC4604171.

Dr. Fernando Caudevilla
Médico de família e especialista em toxicodependência. Trabalha em diferentes projectos de assistência, investigação e formação relacionados com a droga, incluindo a canábis terapêutica.

Mi Cesta0
There are no products in the cart!
Continue shopping
Conversa aberta
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos ajudar-vos?
Atenção Whatsapp (segunda a sexta-feira/ 11am-18pm)