Benefícios da pasta de dentes sem flúor

Pasta de dentes sem flúor

Com a crescente consciencialização dos benefícios dos produtos de cuidados pessoais naturais, cada vez mais pessoas procuram alternativas às pastas de dentes convencionais, como as pastas de dentes sem flúor.

Sem dúvida que a primeira coisa em que o leitor pensará é em quantas vezes já ouviu dizer que a pasta de dentes com flúor é ideal contra as cáries. Então, porquê escolher uma pasta de dentes sem flúor? Vejamos os argumentos por detrás deste produto que usamos todos os dias e sobre o qual se faz tão pouca investigação.

Pasta de dentes Cannactiva Natural CBD
Pasta de dentes natural Cannactiva com CBD

História do flúor nas pastas de dentes

Quando e porque é que o flúor começou a ser utilizado nas pastas de dentes?

O flúor é um elemento químico que se encontra na natureza sob a forma de fluoreto mineral. Este composto foi adicionado pela primeira vez às pastas de dentes na década de 1950, depois de o dentista americano Dr. Frederick McKay ter descoberto que a água com níveis elevados de flúor tinha um efeito protetor contra as cáries dentárias (1).

Atualmente, sabemos que o flúor é capaz de se ligar ao esmalte dos dentes, transformando a sua estrutura em fluorapatite, um mineral resistente. O flúor endurece assim o esmalte e ajuda a proteger os dentes das cáries… Mas continue a ler!

Uma perspetiva actualizada sobre o flúor

Desde os anos 50, quando o flúor começou a ser utilizado, foram efectuadas novas investigações que nos dão informações mais completas sobre o impacto do flúor na nossa saúde.

O principal problema conhecido com o flúor é que o excesso de flúor causa fluorose dentária, a doença dentária que causa manchas e malformação dos dentes, que o Dr. McKay começou a investigar no início do século XX. No entanto, este problema não é comum atualmente, pelo menos nas suas formas mais graves, uma vez que ocorre principalmente em áreas onde é utilizada água fluoretada.

Possível ligação entre flúor e problemas de tiroide

Uma questão mais atual e controversa é a possível ligação entre o flúor e os problemas da tiroide. O flúor e o iodo são dois elementos químicos do grupo dos halogéneos com propriedades físico-químicas semelhantes, como a sua capacidade de formar compostos e a sua reatividade (o flúor é mais reativo do que o iodo). Estas semelhanças podem levar a que o flúor interfira com o metabolismo do iodo, afectando o funcionamento da glândula tiroide.

Vários estudos encontraram correlações entre uma elevada exposição ao flúor e problemas da tiroide, como a tiroidite de Hashimoto ou o hipotiroidismo, especialmente em pessoas com baixos níveis de iodo. Também se observou que uma exposição elevada ao flúor leva a problemas de absorção de iodo (2-5), e existe mesmo investigação documentada sobre a forma como essa interação pode ocorrer (6). Por esta razão, cada vez mais terapeutas recomendam evitar a exposição a estes produtos no tratamento de doenças da tiroide e optar por pastas de dentes sem flúor.

Eficácia duvidosa do flúor

Além disso, embora as pastas dentífricas com flúor tenham sido promovidas como uma ferramenta na prevenção da cárie dentária (quase como uma panaceia), o último relatório do Conselho Dentário Espanhol (outubro de 2022) afirma que 94% dos adultos em Espanha têm cáries. Isto põe em perspetiva a eficácia real dos dentífricos com flúor e a importância de outros factores mais decisivos na higiene oral.

Toxicidade do flúor

O flúor não é um nutriente essencial e não foram demonstradas doenças relacionadas com a sua carência (incluindo cáries dentárias). Há quem vá mais longe e o considere um tóxico, uma vez que, mesmo em baixas concentrações, pode interferir nos processos fisiológicos, bloqueando a ação de numerosas enzimas (1). Além disso, o flúor acumula-se no corpo (a glândula pineal calcificada é o tecido do corpo com a maior concentração de flúor) e pode ter efeitos no sistema nervoso central. Os estudos também indicam que a toxicidade do flúor não é imediata, mas pode demorar até 20 anos a tornar-se aparente (1,7).

Se o leitor estiver interessado em aprofundar a investigação sobre o assunto, recomendamos que consulte a bibliografia que acompanha este post e que leia O Engano do Flúor (de Christopher Bryson, um jornalista que passou 10 anos a investigar o flúor. De facto, nos Estados Unidos, o flúor é um tema quente, uma vez que muitos estados continuam a adicionar flúor à água potável, expondo os cidadãos a quantidades involuntariamente elevadas de flúor.

Benefícios da pasta de dentes sem flúor

Descubra os principais benefícios da utilização de pasta de dentes sem flúor. Aprenderá sobre os ingredientes que compõem as diferentes pastas de dentes.

Ingredientes naturais que são menos abrasivos para os dentes

Se lermos atentamente o rótulo de uma pasta de dentes normal, é provável que encontremos uma longa lista de nomes de ingredientes que não reconhecemos. As pastas de dentes sem flúor são também geralmente mais naturais e contêm ingredientes menos tóxicos, menos abrasivos para o esmalte e mais benéficos para as gengivas e os dentes do que as pastas de dentes convencionais.

O que muitas pessoas não sabem é que os ingredientes naturais podem ser mais eficazes do que os ingredientes convencionais para manter os dentes e a boca limpos, sem manchas, sem cáries e sem flúor. E uma das melhores é a argila branca ou caulino.

Para o demonstrar, centrámo-nos num estudo (8) em que foi avaliada a eficácia de várias pastas dentífricas. De todas as testadas, a melhor foi a argila branca ou caulino. Esta pasta de dentes provou ser a mais eficaz na remoção de manchas dentárias sem ser tão abrasiva para o esmalte dos dentes em comparação com as outras pastas de dentes testadas.

A pasta de dentes sem flúor da Cannactiva é feita de argila branca (também chamada caulino), que tem propriedades para atrair e capturar a sujidade dos dentes e das gengivas, proporcionando uma limpeza suave mas eficaz para o cuidado dos dentes e a higiene oral.

Em contrapartida, os dentífricos comsílica hidratada(sílica hidratada, o componente mais utilizado nos produtos branqueadores, mesmo nas marcas biológicas) foram considerados os mais abrasivos para o esmalte dos dentes (daí o seu poder branqueador ).

Além disso, na Cannactiva adicionamos canabidiol ou CBD pelos seus potenciais benefícios para os dentes e gengivas.

Pasta de dentes de argila branca sem flúor
Pasta de dentes sem flúor da Cannactiva. À base de argila branca e com ingredientes naturais eficazes para manter os dentes e a boca limpos e cuidar das gengivas. Uma boa higiene oral é fundamental para prevenir as cáries dentárias.

Por detrás de um sorriso deslumbrante: o aviso sobre as pastas de dentes convencionais

O Cornucopia Institute, uma organização sem fins lucrativos dedicada à monitorização de produtos biológicos no mercado dos EUA, realizou um estudo exaustivo em 2016 que analisou os potenciais riscos associados às pastas de dentes convencionais. No relatório, intituladoPor detrás de um sorriso deslumbrante” ( Por detrás de um sorriso deslumbrante detalha a presença comum de substâncias tóxicas como carcinogéneos, desreguladores endócrinos e alergénios irritantes na composição das pastas de dentes comerciais.

A lista de ingredientes tóxicos nas pastas de dentes inclui produtos químicos comuns nos rótulos: detergentes como o laureth sulphate de sódio (SLS), os desreguladores endócrinos como os parabenos (etilparabeno, propilparabeno…) ou o antibacteriano triclosan, os edulcorantes artificiais derivados de produtos petroquímicos como a sacarina, bem como compostos como o PEG ou o DEA, entre outros. Embora a pasta dentífrica não seja ingerida, o estudo refere uma elevada absorção através da mucosa oral.

Além disso, o relatório observa que as marcas têm formulações mais seguras na Europa em comparação com os mesmos produtos fabricados pelas mesmas empresas e comercializados nos Estados Unidos, devido a leis cosméticas mais rigorosas na Europa.

Conselhos para uma boa higiene oral

Esperamos que tenha achado interessantes os benefícios da pasta de dentes sem flúor e que dê a este produto diário a importância que merece. Por último, eis alguns conselhos adicionais para uma boa higiene oral:

  • Utilizar uma escova de dentes de cerdas macias e escovar com movimentos suaves. Utilizar escovas duras ou escovar com demasiada força pode danificar as gengivas e levar a futuros problemas de sensibilidade dentária.
  • Use fio dental se não conseguir alcançar o espaço entre os dentes e as gengivas. A placa bacteriana pode formar-se nos restos de comida.
  • De preferência, lavar os dentes depois de comer e antes de se deitar.
  • Evitar os alimentos que contêm açúcar, que são os mais cariogénicos.
  • Os problemas das gengivas e dos dentes, como a dor, o tártaro, o mau hálito ou o sangramento das gengivas, requerem uma avaliação profissional. Consulte o seu dentista.

Ao seguir estas dicas na sua rotina diária, pode desfrutar de um sorriso saudável e radiante durante muitos anos. Mas lembrem-se que o sorriso mais bonito é sempre aquele que vem da alma: com ou sem flúor, vivam com alegria e bom humor 🙂

Referências
  1. Unde MP, Patil RU, Dastoor PP. The Untold Story of Fluoridation: Revisiting the Changing Perspectives [A história não contada da fluoretação: revisitando as perspectivas em mudança]. Indian J Occup Environ Med. 2018 Set-Dez;22(3):121-127. doi: 10.4103/ijoem.IJOEM_124_18. PMID: 30647513; PMCID: PMC6309358.
  2. Malin AJ, Riddell J, McCague H, Till C. Fluoride exposure and thyroid function among adults living in Canada: Effect modification by iodine status. Environ Int. 2018 Dec;121(Pt 1):667-674. doi: 10.1016/j.envint.2018.09.026. Epub 2018 Oct 10. PMID: 30316182.
  3. Popławska-Kita A, Telejko B, Siewko K, Kościuszko-Zdrodowska M, Wawrusewicz-Kurylonek N, Krętowski A, Hryniewicka J, Dzięcioł J, Bauer W, Milewski R, Szelachowska M, Górska M. Diminuição da expressão dos genes da tireoglobulina e do simportador de iodeto de sódio na tireoidite de Hashimoto. Int J Endocrinol. 2014;2014:690704. doi: 10.1155/2014/690704. Epub 2014 Mar 4. PMID: 24723949; PMCID: PMC3960735.
  4. Susheela, A. K. ; Bhatnagar, M. ; Vig, K. ; Mondal, N. K. (2005) Excess fluoride ingestion and thyroid hormone derangements in children living in Delhi, India Fluoride, 38 (2). pp. 98-108. ISSN 0015-4725
  5. Singla S, Shashi A. Thyroid peroxidase activity as toxicity target for fluoride in patients with thyroid dysfunction. Curr. Res. Microbiol. Biotechnol. 2013;1:53-7.
  6. Li Y, Zhang J, Li Z. Prevenção da deficiência de iodo em áreas com elevado teor de flúor na cidade de Tianjin, China. Fluoreto. 1998;31:S18-.
  7. Waugh DT. Fluoride Exposure Induces Inhibition of Sodium/Iodide Symporter (NIS) Contributing to Impaired Iodine Absorption and Iodine Deficiency: Molecular Mechanisms of Inhibition and Implications for Public Health. Int J Environ Res Public Health. 2019 Mar 26;16(6):1086. doi: 10.3390/ijerph16061086. PMID: 30917615; PMCID: PMC6466022.
  8. Valdez-Jiménez L, Soria Fregozo C, Miranda Beltrán ML, Gutiérrez Coronado O, Pérez Vega MI. Efeitos do flúor no sistema nervoso central. Neurologia. 2011 Jun;26(5):297-300. Inglês, Espanhol. doi: 10.1016/j.nrl.2010.10.008. Epub 2011 Jan 20. PMID: 21255877.
  9. Schemehorn BR, Moore MH, Putt MS. Características de abrasão, polimento e remoção de manchas de vários dentífricos comerciais in vitro. J Clin Dent. 2011;22(1):11-8. PMID: 21290981.

Eli Carballido
Dietista nutricionista | Experta en fitoterapia y nutrición

Mi Cesta0
There are no products in the cart!
Continue shopping
Conversa aberta
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos ajudar-vos?
Atenção Whatsapp (segunda a sexta-feira/ 11am-18pm)